.
SINDICAM-SP


SAAC


Rodão


.

Giro seta

.
.
Dia Nacional do Caminhoneiro
 
Tamanho
da letra
 

Pedágio em distrito de Araraquara tem maior arrecadação, mas duplicação de via ainda não tem data

 
02/03/2018
 
Mesmo com aumento de quase 15% na arrecadação do ‘pedágio da coxinha’, no distrito de Bueno de Andrada, o desejo antigo dos usuários de duplicação da estrada está distante. Segundo a Prefeitura de Araraquara (SP), que administra o pedágio, não há previsão para duplicação da via a curto prazo. Um estudo deverá ser feito antes que o município vá em busca de recursos para as obras. Conhecida como ARA-080, a Rodovia Vicinal Graciano da Ressurreição Affonso liga Araraquara a Matão (SP), passando pelo distrito de Bueno de Andrada. Após a instalação de uma praça de pedágio na Rodovia Washington Luís (SP-310) passou a ser rota de desvio, principalmente para moradores de Araraquara e Matão que trabalham na cidade vizinha. Também é muito utilizada por turistas que vão ao distrito de Bueno de Andrada para comer a famosa coxinha na região. Arrecadação de R$ 3 milhões: O valor do pedágio aumentou 300% nos últimos cinco anos. O maior aumento foi em junho de 2014, quando passou a ser cobrando apenas em um sentido e dobrou de R$1,50 para R$ 3. Em julho do ano passado sofreu reajuste de 33,3% e passou para R$ 4. Esse valor garantiu uma arrecadação de R$ 3,35 milhões em 2017, um aumento de 14,65% em relação a 2016, quando foram recolhidos R$ 2,92 milhões dos motoristas que usam a via e o dobro de 2012, quando era arrecadado R$ 1,5 milhão. Problemas: O trecho que liga Araraquara a Bueno de Andrada, pelo qual o pedágio cobra tem 16,5 quilômetros, mas segundo os usuários está cheio de problemas. Os principais são a pista simples, o trajeto sinuoso, cheio de curvas, e a falta de acostamento. Proprietária de um sítio à beira da rodovia há mais de 40 anos, Isabela Martinez imaginou que a estrada seria melhorada. “Pensei: agora vão aplicar o recurso do pedágio na rodovia, mas nada foi feito, nem acostamento. O acostamento é o básico. Eu creio, pelo tanto de carro que passa aqui, que daria para duplicar. Tem muito ciclista, muita moto que vai para Bueno e aqui quase todo fim de semana tem acidente. É raro quando não tem”, afirmou. Nem a prefeitura, nem a polícia militar divulgam as estatísticas de acidentes no trecho. Parte dessa estatística, Larissa Roberta dos Santos, perdeu o marido em 2016 quando o carro que ele dirigia invadiu a pista contrária e bateu de frente em outro carro. Além dele, mais uma pessoa morreu e ela ficou presa nas ferragens. “Se fosse pista dupla, teria como ter desviado”, disse. Gastos: Segundo balanço apresentado pela prefeitura, a arrecadação do pedágio foi gasta com a manutenção da estrada e da própria praça de pedágio. Foram gastos R$ 466,8 mil, ou 13,91% do total arrecadado, com o pagamento dos funcionários. A administração alega que tem ainda os gastos fixos com serviço de guincho, manutenção da estrada, limpeza e outros serviços terceirizados e que gastou aproximadamente R$ 196 mil fazendo melhorias na praça de pedágio. Foi colocado alambrado em toda a praça para aumentar a segurança dos funcionários e a área administrativa foi fechada. Houve a aquisição de gerador de energia, cadeiras novas para os funcionários e contadora de cédulas. Na planilha de serviços ainda constam adequações e ampliações na cozinha e copa, escritórios, depósitos, sala para os guardas municipais, controle operacional, substituição da cobertura, revisões hidráulicas e elétricas e pintura no prédio.
 
Fonte: www.g1.globo.com
 
Voltar
 
Compartilhar no Orkut Compartilhar no Facebook
 

cadastre-se

.
Digite seu e-mail aqui:
 

publicidade

.
IV SEMINÁRIO NACIONAL DE SINDICATOS DE CAMINHONEIROS AUTÔNOMOS
 
 
. .
Desenvolvido por:
F2 Webdesigner
Palavra do Presidente | Diretoria | História do Sindicam | Notícias | Sub-sedes | Jurídico | Eventos
Benefícios | Convênios | Links | Contato | Localização | Sindicams | Jornal do Sindicam